Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O período de submissões para a Lusitânia nº3 está aberto até dia 31 de Maio de 2014.




Contactos:
revistalusitania@gmail.com

Goodreads

Lusitânia (Lusitânia, #1)

Visitas

Website Usage Statistics


Submissões

Sexta-feira, 03.01.14

Deverão ser submetidos textos originais nunca antes publicados noutras publicações físicas ou digitais ou em blogues com um limite compreendido entre as 500 e as a 3000 palavras.

Os contos deverão ser entregues com título e nome/pseudónimo do autor na primeira página. O formato final deverá ser em .rtf; tipo de letra Times; tamanho 12 com espaçamento de 1.5.

 

Serão aceites contos em português, tanto no antigo e no novo Acordo Ortográfico, estando o autor responsável por este último.

 

Durante a avaliação, será tido em conta o uso correcto da língua portuguesa, a narrativa e se o autor seguiu a Carta de Intenções - contos baseados em Portugal ou nas respectivas lendas e mitos com uma vertente de Fantasia e ou Ficção Científica.

 

Os textos devem ser submetidos para o e-mail revistalusitania@gmail.com com o assunto: Submissão – Título do conto – Nome do Autor.

 

Os textos irão ser lidos e seleccionados pela equipa da Lusitânia, o mais imparcialmente possível e, depois, serão comunicados os autores seleccionados nos meses seguintes na nossa página do Facebook.

 

A Lusitânia é uma publicação sem fins lucrativos, pelo que, infelizmente, não poderemos pagar aos autores e ilustradores. O dinheiro das vendas será revertido para os custos de produção, envio e investimento em futuras edições.

A submissão de um texto para a Lusitânia pressupõe a autorização prévia da publicação do mesmo em formato digital e/ou físico.

 

Se tiverem alguma questão a colocar, a equipa da Lusitânia encontra-se à vossa disposição em revistalusitania@gmail.com.

Boa escrita!

A Equipa da Lusitânia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por 7partidas às 22:06
editado por André Pereira a 2/2/14 às 00:12

Queres participar na próxima Lusitânia?

Quinta-feira, 03.01.13

Após o lançamento da Lusitânia no Fórum Fantástico de 2012, estamos à procura de novos textos, BD, ilustrações, ... até 31 de Maio. Podem consultar as regras aqui.
Surpreendam-nos. Sejam originais. Não tenham medo de arriscar e experimentar. 
Estamos sedentos de boas narrativas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Pantapuff às 18:20

Lusitânia no Fórum Fantástico 2012 #2

Domingo, 25.11.12

E foi ontem no Fórum Fantástico, o lançamento oficial da Lusitânia. A equipa juntou-se quase toda e alguns autores também marcaram presença numa tarde maravilhosa de convívio. O coordenador Carlos Silva tomou a palavra e apresentou as linhas gerais do projecto que ganhou agora vida.

É com muita alegria que dizemos que conseguimos esgotar a primeira encomenda feita à gráfica mas que mais estão para chegar e estamos à vossa espera para arrancar com a próxima Lusitânia.

Em nome de toda a equipa deixo aqui um grande obrigado pela vossa presença e esperamos encontrar-vos mais vezes.

Até lá:

Participem. Leiam. Divulguem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Pantapuff às 22:13

Teste....teste...

Terça-feira, 13.11.12

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Pantapuff às 23:19

Capa Lusitânia nº 1

Sexta-feira, 02.11.12

 

A primeira Revista Lusitânia já tem capa!


 

 

Foi feita pela artista Raquel Leite (http://raquelcollin.wordpress.com) e representa a lenda da Pieira dos Lobos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por 7partidas às 00:30

Os nossos primeiros colaboradores

Quinta-feira, 11.10.12

É com prazer que anunciamos os autores que irão fazer parte do 1º número da Lusitânia. Foi uma escolha difícil, pois tivemos de deixar outros tantos textos de qualidade de fora. Porém, todas as escolhas são soluções de compromisso e acreditamos que iremos agradar aos leitores.

 

Os escolhidos são (a ordem é alfabética):

 

Catarina Lima - Como Portugal foi salvo pelos Pastéis de Nata

 

Inês Montenegro - Vinho Fino


José Pedro Lopes - A Cidade das Luzes


Marcelina Leandro - Sonhos numa noite de Natal


Nuno Almeida - A Guerra do Fogo


Pedro Cipriano - A Passagem Uivante

 

 

Aos restantes, foi enviado um e-mail com um breve comentário ao texto. Qualquer dúvida, sugestão, reclamação, por favor, informem-nos para fazermos um trabalho cada vez melhor.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por 7partidas às 10:05

Logotipo do projecto

Segunda-feira, 10.09.12

 

Após algumas experiências, das quais obtivemos a valiosa opinião de todos os que seguem este projecto, chegámos finalmente a um conceito para o símbolo da Lusitânia.
O símbolo é uma caetra, o escudo dos guerreiros ibéricos durante a época das invasões romanas.





O motivo geométrico pode ser encontrado na estatuária da época ou nas moedas cunhadas depois do domínio romano.




Autoria e outros dados (tags, etc)

por 7partidas às 22:43

A Equipa

Quinta-feira, 26.07.12

 

 Carlos Eduardo Silva

 

 Nasceu no auspicioso ano de 1989 em Lisboa e, desde aí, o Mundo continuou a mudar.

A sua mente hiperactiva nunca lhe deu descanso e o dia em que isso acontecer assusta-o de morte. Actualmente estuda para ser um homem de ciência, como engenheiro biológico, mas quando ninguém está a olhar escreve as histórias que andam pela sua cabeça.

Mantém o blog Abracadabra

 

http://carlossilva.webs.com

 

 

 

 

Alexandra Rolo

 

Pantapuff de 22 anos navega por essa internet fora sendo conhecida como Alexandra Rolo. Depois de alguns fantásticos anos passados com a licenciatura de História, termina agora (ou tenta) o mestrado em História e Cultura das Religiões para depois se dedicar a coleccionar cursos neste grau. Sempre pronta para novos desafios, é autora de um par de livros de poesia, uma das fundadoras e ainda colaboradora da Nanozine.

Acumula ainda a gestão de várias páginas do facebook nomeadamente a da ISF e colabora com o Correio do Fantástico além de manter os seus blogs.

http://alexandrarolo.blogs.sapo.pt
http://livrosportodolado.blogs.sapo.pt
http://folhaembranco.blogs.sapo.pt
http://nanoezine.wordpress.com

 

 

 

André Pereira

 Olá, chamo-me André Pereira, mas sou conhecido na Internet como Blaze.
Provavelmente deverão estar tão chocados quanto eu: uma biografia escrita na primeira pessoa?! Nada de "André Pereira nasceu a 7/7/1987 na cidade de Viseu e desde cedo se afirmou como uma promessa no mundo". Pessoalmente, essas biografias assustam-me por imaginar uma voz fantasmagórica a narrar por cima do nosso ombro com um sussurro, continuando, "desde cedo que André sonhava em ser astronauta, mas como via mal e tinha dois pés esquerdos, decidiu enveredar pelas letras". Repararam?
Tirei um curso em Tradução ; sou tradutor de profissão e escrevl, portanto as letras nunca estarão longe de mim, mesmo ao escrever este bocadinho sobre mim e a tentar ser engraçado.

(Inserir riso)

"André escreveu uma resma de contos e conta com uma antologia publicada, Colectânea Corda Bamba, juntamente com outros incógnitos". De novo! Espero que não termine com uma elegia...
"André...não há mais nada a adiantar sobre o indivíduo..."

 

http://www.facebook.com/Beiramor
http://beiramor.blogspot.pt/

 

 

Luís Carreto

 

 

Nascido em 1990, estuda actualmente na Faculdade de Medicina de Lisboa e participa na edição e design da Desumbiga, uma revista de arte e cultura associada à AEFML.
Nos tempos livres fotografa e compõe música sob o nome de likeicare.
                                       http://olhares.sapo.pt/carreto90

 

 

 

 

Anton Stark (António Oliveira)

 

 

Anton Stark tem 21 anos. Estudante universitário em Coimbra, é com a escrita que ocupa a maior parte do tempo quando não está a ler, a ver filmes, ou a contemplar a tinta do tecto. Terminou recentemente o seu primeiro livro, o primeiro de uma saga de Fantasia Steampunk, que será publicado em Setembro, e tem também mão num projecto editorial em curso. Gosta de chapéus, gomas e cachimbos (apesar de não fumar), não gosta de praia porque a areia se enfia em todo o lado. Dizem as más-línguas que se fosse uma fruta, seria um ananás.

 

 

 

São estas dez mãos que irão fazer a Revista Lusitânia, cada par contribuindo com aquilo que sabe melhor fazer. A estas cinco pessoas, juntar-se-ão os autores com a sua arte (da palavra ou da imagem) e um deles podes ser tu.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por 7partidas às 18:45

Carta de Intenções

Sexta-feira, 20.07.12

Portugal é o país onde o único Prémio Nobel da Literatura escreveu fantástico e ficção científica, onde a lenda mais famosa é de um galo zombie e onde um poeta inventou um sistema mágico. É a nação onde todas as terras têm a sua lenda, onde os reis ansiavam por novas do reino de Preste João e onde sobrevivem tradições que, ao fim ao cabo, são rituais mágicos.  
É neste rectângulo, à beira-mar plantado, que se fazem experiências científicas únicas no mundo e onde se investigam saberes considerados imorais em muitos países. Com todos estes marcos, que são apenas o topo da lista, é de estranhar haver tão pouca literatura especulativa genuinamente portuguesa.

 

O que queremos dizer com literatura especulativa genuinamente portuguesa? Estamos a falar de histórias que bebam directamente da cultura em que estamos tão bem enraizados. Basta conviverem com pessoas de outros países e rapidamente notarão que, mesmo dentro da Europa, temos diferenças espectaculares. Estamos a falar de histórias que não se limitem a decorrer em Portugal, mas que o cenário esteja vivo de tal modo que seria impossível trocar o nome da cidade por outro estrangeiro sem que pareça fora do contexto.

 

Vivemos numa era globalizada, é claro, mas tal não significa que tenhamos de perder a nossa identidade. Há que a celebrar! Mestiçá-la com as outras! Afinal, “Deus inventou o branco e o preto e o Português o mulato”.

 

Com tudo isto e muito mais, surgiu a Lusitânia, a publicação de contos de literatura especulativa (fantástico, ficção científica, terror, new weird, etc.) cujo único ponto em comum é usarem como matéria-prima a cultura portuguesa.

 

Queremos vampiros fadistas, lobisomens a seguir levadas, autómatos a tomar consciência de si no isolamento de um monte alentejano, personagens inquietantes na aldeia de Monsanto, magos na Regaleira e clones numa base secreta no Gerês.  Há que pôr os heróis a comer sardinhas no final da aventura, a oferecerem pancadinhas de alho-porro às suas amadas. Falem-nos dos cavaleiros medievais e dos milagres e horrores que estes testemunharam, contem-nos a travessia da fronteira de contrabandistas do Estado Novo, a verdadeira razão da fuga para o Brasil.

Histórias com estes elementos inseridos a martelo irão ser corridas com o mesmo instrumento.

 

Há tanta coisa por explorar… Queremos surpreender e ser surpreendidos!

 

Esperamos que gostem deste projecto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por 7partidas às 20:27
editado por André Pereira a 2/2/14 às 00:19


Pesquisar