Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]






Contactos:
revistalusitania@gmail.com


Excerto #3

Sexta-feira, 23.11.12

A lança passou a zumbir pela sua cabeça, enterrando a ponta de ferro num pinheiro ao seu lado, mas ele não parou. Corria como o vento, sem hesitar, sem abrandar, e sem olhar para trás uma única vez. Os seus pés, envoltos em simples sandálias de couro, e as pernas nuas, desprotegidas pela túnica simples que envergava, desbravavam o mato abundante que crescia por entre as árvores, dilacerando-se nos silvados e arbustos espinhosos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Pantapuff às 21:55


Pesquisar